A constância viva

 Por: Lays Rosado

Somos inconstantes, isso não dá pra negar. Outros bem mais que outros, mas de forma geral, somos. Esse é um mal que lutamos todos os dias para combater. Seja no trabalho, estudos, com a família, atitudes e afins, uma hora ou outra escorregamos em nossas atitudes e sempre pensamos ‘’Eu poderia ter feito melhor’’, ou, ‘’ Preciso me esforçar mais’’. Por isso a insatisfação vive em nossos corações.

Lutar para ser ou fazer melhor sempre vem acompanhada com o sentimento de ‘’EU PODERIA ESTAR FAZENDO MAIS’’. É conflitante parar e pensar dessa maneira, mas é real. Por isso, conseguimos ser ‘’constantes’’ em algumas coisas e outras não, persistimos em algo em prol de deixar outra de lado. E encontrar o equilíbrio sobre tudo é no mínimo impossível.

Lendo a palavra de Deus percebi que em vários locais os discípulos nos chamam a sermos constantes. Tenho a impressão que esse problema é muito antigo. O povo de Israel padecia por sua inconstância e assim se seguiu por gerações. Cristo veio e ascendeu aos céus e todos os seus discípulos clamavam pela constância da igreja. Pois em 1 Coríntios 15:58 diz:

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.

Em contra partida em hebreus 1:12 parte b nos fala: Mas tu permaneces o mesmo, e os teus dias jamais terão fim. Aqui a bíblia está falando da Trindade, como um, Deus Pai, Deus filho e Deus Espírito são incapazes de mudar. Nosso Deus de forma nenhuma é inconstante. Mas, especificamente esse versículo nos fala a respeito de Jesus e o fato de Ele nunca mudar.

É nesse ponto que começamos entender uma verdade que negligenciamos. A nossa natureza pecaminosa é diferente da natureza de Cristo. A nossa condição nos leva a inconstância, enquanto a natureza de Deus permanece, assim, não há variação nEle.

Só que existe algo mais além disso (graças a Deus), para todos aqueles que receberam a dadiva de serem chamados filhos de Deus, recebemos uma nova natureza, uma nova condição de vida, a natureza divina. Como diz Efésios 4:22- 24:

Portanto, abandonem a velha natureza de vocês, que fazia com que vocês vivessem uma vida de  pecados e que estava sendo destruída pelos seus desejos enganosos. É preciso que o coração e a mente de vocês sejam completamente renovados. Vistam-se com a nova natureza, criada por Deus, que é parecida com a sua própria natureza e que se mostra na vida verdadeira, a qual é correta e dedicada a ele.

Agora somos capazes finalmente de sermos constantes, não pela nossa própria força, mas pelo Espírito Santo que habita em nós. A nossa velha natureza pecaminosa não possui domínio sobre nós, apenas se a permitimos. Com Cristo somos capazes de nos mantermos firmes em seus propósitos. A constância viva habita em todo aquele que a deseja. O que a palavra nos pede deixou de ser impossível, agora somos capazes, temos um ajudador, o Espírito Santo.

É exclusivamente por essa maneira que podemos derrotar a nossa inconstância, vivendo tudo aquilo que Jesus nos chamou e nos orienta a viver. Como Ele é santo, nos chama a viver em santidade. A santidade dEle em nós, nos santifica, permitindo-nos a viver de forma santa e irrepreensível como diz as escrituras.

Deslizes acontecem, a inconstância uma vez ou outra vai tentar dominar as nossas vidas, a tentação para pecar é algo real e não deve ser deixada de lado. Por isso em 1 Coríntios 15:58 que lemos acima, nos fala que nosso trabalho não é em vão no Senhor. Se manter firme e constante é um trabalho que devemos exercer todos os dias até que o Senhor volte.

Mas não se preocupe, nosso ajudador, o Espírito Santo é que nos capacita a sermos constantes no Senhor. Peça ajuda a Ele nas suas debilidades, e tenho certeza que Ele terá prazer em ajudar!

Deus abençoe!  

Postar um comentário

0 Comentários